Desafios Digitais: O Papel Vital do Seguro Cibernético

No items found.
Compartilhar

Na área de seguros empresariais, o tema Cyber está, cada vez mais, em destaque. É crescente o número de empresas que têm sofrido com ataques digitais, o que sinaliza a necessidade de investir em seguros nesta área.

Em 2021, por exemplo, o Brasil enfrentou mais de 88,5 bilhões de tentativas de ataques Cibernéticos, representando um aumento impressionante de 950% em comparação com o ano anterior. O país ocupou a segunda posição em número de ataques na América Latina e Caribe, ficando atrás apenas do México. É chegada a hora de as empresas direcionarem sua atenção aos orçamentos e contemplarem a inclusão do seguro cibernético como parte essencial de seus investimentos.

Charles Carvalho, especialista em Responsabilidade Civil na REP Seguros, fala sobre esta realidade e destaca componentes que de uma política de segurança cibernética eficaz: prevenção, detecção e resposta. “Treinamento de conscientização, monitoramento de rede e sistemas e um plano de resposta a incidentes eficiente, são alguns dos itens mais importantes para garantir a segurança das empresas” , afirma.

Na REP, os especialistas em cyber acompanham as tendências e evoluções no cenário de ameaças cibernéticas com o monitoramento de fontes confiáveis, participação em eventos, consultoria com especialistas em segurança e o uso de ferramentas de análise de ameaças. “Precisamos saber identificar vulnerabilidades e avaliar riscos em tempo real”, aponta.

A corretora é especializada em Cyber Risk, por isso, tem uma compreensão profunda dos riscos cibernéticos e das melhores soluções de seguro. “Na REP, analisamos as necessidades específicas, avaliamos o perfil de risco da empresa e recomendamos coberturas adequadas, fazendo a negociação com seguradoras para obter as melhores condições e preços”, explica.

De acordo com Carla Almeida, diretora de P&C da AXA no Brasil, a ciber segurança deve ser vista como uma prioridade nas organizações para que esse tipo de seguro seja incluído nas apólices. “É preciso oferecer informações sobre os benefícios do seguro cyber e os custos relativamente baixos em comparação com os danos potenciais.Isso pode ajudar a sensibilizar essas empresas. Entretanto, apenas contratar uma apólice não basta. O seguro é um complemento a uma série de iniciativas de gestão de risco que devem ser feitas pela própria empresa para diminuir sua vulnerabilidade”, enfatiza.

Para melhorar esse cenário de crescentes ataques digitais nas empresas, é preciso que a ciber segurança ganhe destaque no orçamento das organizações. Para isso, o único caminho é apresentar os potenciais prejuízos financeiros e de reputação que podem ocorrerem caso de violações de dados.

Inscreva-se e receba nossos artigos em primeira mão

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.